top of page
Buscar
  • Foto do escritorNEPAT

#39: Idade Média? A extrema direita e os usos do passado [com Luiz Guerra]

Atualizado: 4 de abr. de 2023



🎥 A seus postos, Aliança Rebelde!


No episódio de hoje do Desnazificando nós vamos falar sobre um tema que vai ser uma super novidade aqui no Desnazificando: as apropriações que grupos de extrema direita fazem do passado medieval. A gente tem visto algumas alusões ao medievo devido a acontecimentos recentes como: um homem supostamente vestido de viking ganhou os holofotes na invasão do Capitólio nos Estados Unidos (apesar de que vikings não eram um povo, mas sim uma ocupação, e sei lá né, ele tava mesmo vestido de viking? ENFIM). Ou a infeliz existência de memes do presidente da república como um cavaleiro medieval.


Diante disso, talvez vocês estejam se perguntando: passado medieval? Como assim a Idade Média é um ponto de apoio no discurso de grupos de extrema direita? O que afinal de contas aconteceu na Idade Média? Ela é MESMO um período histórico ou ela foi só inventada pelos modernos porque eles queriam ser mais modernos do que os medievais e se tornarem os verdadeiros “herdeiros” das grandes civilizações antigas?


Para bater esse papo com a gente, muito mais contemporâneo do que medieval, temos um convidado especialíssimo que é, além de um amigo querido, um pesquisador extremamente competente. O Luiz Guerra é graduado em História pela UFMG e desenvolve pesquisas relacionadas ao neomedievalismo e às apropriações do passado medieval feitas por grupos de extrema direita. Ele vai contar pra gente um bocado mais sobre esse assunto e sobre como têm sido sobreviver dentro desse mar de lixo tóxico de Chernobyl que são esses movimentos. Vamos lá?


[Foto da capa: Robert Nickelsberg/Getty Images]

Referências mencionadas no episódio:


Referências bibliográficas do episódio:

UTZ, Richard. “Medievalitas Fugit: Medievalism and Temporality.” Studies in Medievalism XVIII: Defining Medievalism(s) II, edited by Karl Fugelso, 31-43. Cambridge: D. S. Brewer, 2010.

LORAUX, Nicole. "Elogio do anacronismo." Tempo e História. São Paulo: Companhia das Letras (1992): 57-70.

BERNS, Ute; JOHNSTON, Andrew J. Medievalismo: uma breve introdução. Temporalidades, 2020. 11(3), 492-496.

LACAN, Jacques. O seminário, livro 1: os escritos técnicos de Freud (1953-1954). 3. ed. Texto estabelecido por Jacques-Alain Miller. Tradução de Betty Milan. Rio de Janeiro: Zahar, 1986.

ROBINSON, Carol; CLEMENTS, Pamela. Living with Neomedievalism. In: Fugelso K. (Ed.), Studies in Medievalism XVIII: Defining Medievalism(s) II. Boydell and Brewer, n. 18 p. 55-75, 2009.

FITZPATRICK, KellyAnn. (Re)producing (Neo)medievalism. Studies in Medievalism XIX: Defining Neomedievalism(s) II. Boydell and Brewer, n. 19 p. 11 - 19.

RISDEN, Edward L. Sandworms, Bodices, and Undergrounds: The Transformative Mélange of Neomedievalism. Studies in Medievalism XVIII: Defining Neomedievalism(s). Boydell and Brewer, n. 18 p. 58 - 67.

TOSWELL, M Jane. The Simulacrum of Neomedievalism. Studies in Medievalism XVIII: Defining Neomedievalism(s). Boydell and Brewer, n. 18 p. 44 - 47.

BENJAMIN, Walter. "A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica". In: Obras escolhidas I. São Paulo: Brasiliense, 1987.

CARROLL, Shiloh. "Race in A Song of Ice and Fire: Medievalism Posing as Authenticity." The Public Medievalist 28 (2017).

DAVIS, Kathleen; ALTSCHUL, Nadia. Medievalisms in the postcolonial world: the idea of" the Middle Ages" outside Europe. Johns Hopkins University Press, 2009.

DAGENAIS, John; GREER, Margaret Rich. "Decolonizing the Middle Ages: Introduction." Journal of Medieval and Early Modern Studies 30.3 (2000): 431-448.

DAVEY, Jacob; SALTMAN, Erin Marie; HERMAN, Jonathan Birdwell. “The mainstreaming of far-right extremism online and how to counter it: a case study on UK, US and French elections.” In Trumping the Mainstream: the conquest of Democratic politics by the populist radical right, by Lise Esther Herman and James B. Muldoon, 23-53. London: Routledge, 2018.

GEARY, J. Patrick. O Mito das Nações: A invenção do nacionalismo. São Paulo: Conrad, 2008.

Koch, Ariel. “The New Crusaders: Contemporary Extreme Right Symbolism and Rhetoric.” Perspectives on Terrorism 11, no.5 (2017): 13-24.

MOTTA, Rodrigo Patto de Sá. “A ditadura nas representações verbais e visuais da imprensa: 1964-1969.” Revista Topoi 14, no. 26 (January/July 2013): 62-85.

---. “O anticomunismo no Brasil: ontem e hoje.” Revista de História da Biblioteca Nacional 121 (November 2015).

---. On Guard Against the Red Menace: Anti-Communism in Brazil, 1917-1964. Brighton: Sussex Academic Press, 2020.

WOLLENBERG, Daniel. “The new knighthood: Terrorism and the medieval.” Postmedieval, 5 (2014): 21-33.

SCOTT, Keith. "Ha Ha Only Serious: Irony in Information Warfare and the Comedy-Cloaked Extremism." ICCWS 2021 16th International Conference on Cyber Warfare and Security. Academic Conferences Limited, 2021.

BIONDI, Karina; CURTIS, Jennifer. "From structural to stochastic violence." EDITORA DA UEMA 46 (2018).



Links mencionados no episódio:


Onde ouvir?

O episódio pode ser ouvido pelos principais agregadores listados abaixo e aqui pelo nosso site.


Overcast

111 visualizações0 comentário

Comments

Couldn’t Load Comments
It looks like there was a technical problem. Try reconnecting or refreshing the page.
bottom of page